Sempre enxergando mais a fundo

Time is money

sábado, 22 de setembro de 2012

On 16:33 by Oziel Araujo in    Sem comentários


Após quase 40 anos de sua descoberta, cientistas revelam a maior jazida de diamantes do mundo. A jazida Popigai que se localiza na fronteira da região de Krasnoiarsk e da República da Yakútia, tem diamantes singulares e de extrema dureza. Seu volume possui alguns trilhões de quilates, o que a deixa num patamar mais alto que a de todas as reservas mundiais.




Segundo o doutor em geologia de minas, Aleksandr Portnov, essa reserva foi formada a partir da queda de um meteorito, e só foi descoberta na década de 1970, mas sem possibilidade de exploaração naquela época.

“A impactante descoberta dessa jazida de diamantes foi mantida por muito tempo em completo sigilo porque as suas reservas são extraordinariamente grandes. O segredo se manteve enquanto não era possível determinar se os diamantes podiam ser usados pela indústria”,  disse Aleksandr Portnov.

 A demanda por diamantes na indústria é muito grande, cerca de  5 bilhões de quilates. Contudo, a busca no mercado pelas pedras naturais ainda é muito pequena, explica o comentarista da Agência de Informação e Análise Rough & Polished, Serguei Goryainov.

Aduzindo ao conhecimento de todos, Serguei diz que essa baixa procura pelos diamantes naturais no mercado técnico se deve ao fato de que ao retirar o diamante da natureza, não é possível garantir quais serão exatamente as suas características, algo que torna os diamantes sintéticos mais atraente no meio industrial . 

Mesmo diante desse cenário, certas  corporações renomadas manifestaram interesse pela jazida russa.

“Os diamantes dessa jazida têm características bem excepcionais. Eles são bem mais duros do que os diamantes comuns que conhecemos”, disse o diretor do Instituto de Geologia e Mineralogia da Sibéria, Nikolai Pokhilienko.

Conforme o diretor, o diamante por ser o material mais resistente encontrado na natureza, esse tipo de diamante poderia gerar uma revolução na indústria de ferramentas e instrumentos, de perfuração e de transformação.

“Eles podem ser usados em uma série de ramos das indústrias eletrônica e ótica. Há grande interesse entre as empresas de maior porte, como a De Beers e uma série de companhias japonesas”, declarou Pokhilienko.

Pela avaliação dos cientistas, os recém-revelados recursos da jazida de Popigai são suficientes para abastecer o mundo todo por três mil anos.

Fonte: Коммерсантъ

0 comentários:

Postar um comentário