Sempre enxergando mais a fundo

Time is money

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

On 22:53 by Oziel Araujo in    Sem comentários
O maior parque nacional no sul do Alasca é conhecido por extremos: É o ponto mais seco e mais quente da América do Norte, e tem a menor elevação abaixo do nível do mar. Mesmo com seus extremos, o parque ainda recebe cerca de um milhão de visitantes a cada ano.

Localização: Califórnia e Nevada
Fundação: 31 de outubro de 1994
Tamanho: cerca de 3,4 milhões de hectare

Em 1849, alguns mineradores em sua busca ferrenha por ouro na Califórnia, passaram por um calvário de dois meses (fome, sede, e um silêncio terrível). Um dos últimos a sair olhou para baixo de uma montanha no vale estreito e
disse, "Good-bye, Vale da Morte".
O apelido esconde a beleza do  vale. São rochas esculpidas pela erosão, montes mudstone ricamente coloridas, cânions, dunas, oásis verdejantes. Em alguns anos as chuvas da primavera faz florescer mais de mil variedades de plantas.
Nativos americanos, Shoshone, encontraram formas de se adaptar às condições do deserto mais recentes. Artes em rocha e artefatos indicam uma presença humana que remonta pelo menos 9.000 anos.
Quando a noite cai surgem as populações indescritíveis do Vale da Morte: linces, raposas  e  roedores.




A montanha mais alta do parque, 11.049 metros, está a apenas 15 milhas da Bacia de  Badwater, o ponto mais baixo nos EUA . A queda vertical a partir do pico da Bacia de Badwater é o dobro da profundidade do Grand Canyon.


Fonte: National Geographic

0 comentários:

Postar um comentário